Leituras Online  

​A FONTE QUE DÁ ÁGUA PARA VIDA ETERNA

0 Comentáros
126
23 Fev 2018

A FONTE QUE DÁ ÁGUA

PARA VIDA ETERNA

TEMA DE DOMINGO 

Dr. William Soto Santiago

Domingo, 21 de Junho de 2015

Cayey, Porto Rico

 

Muito boa tarde, amados amigos e irmãos presentes, e os que estão em diferentes países: ministros e suas congregações, louvando a Deus, glorificando a Deus neste dia de domingo, Dia dos Pais, aos quais estendo minhas felicitações. 

Que Deus lhes abençoe neste domingo, Dia dos Pais, e lhes use grandemente em Sua Obra neste tempo final; e lhes prospere espiritualmente e materialmente neste dia final em que vivemos. No Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

Hoje, ao comemorarmos o Dia dos Pais (ou o Dia do Pai), lem-bramos de nosso Pai Celestial, o qual, diz a Escritura, que um Pai de Família fez uma grande festa a Seu Filho. Nosso Pai Celestial também tem uma grande festa, chamada: a Festa – ou Ceia das Bodas do Cordeiro, para todos os Seus filhos; onde em breve eu estarei presente. E quem mais? Cada um de vocês também. Porque é uma festa de boda para a Igreja Noiva do Senhor Jesus Cristo; a qual é subida neste tempo à etapa ou Era da Pedra Angular, para receber a fé para sermos transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro.

Assim que, todos os pais que... Assim como Deus (nosso Pai Celestial) tem muitos filhos – Deus se reproduz por meio de Cristo em Espírito Santo no meio de Sua Igreja, em filhos e filhas, assim também os pais terrenos, através de suas esposas, se reproduzem em filhos e filhas.

Portanto, reitero minhas felicitações a todos os pais presentes e aos que estão em diferentes países.

Temos visto como nos diferentes países, ministros e suas igrejas estão respaldando o projeto da construção da Grande Tenda Catedral em Cayey, Porto Rico (aqui em Cayey); e seguirão respaldando o projeto da Grande Tenda Catedral e demais projetos que a Grande Tenda Catedral tenha.

Estendo, em nome da Corporação “A Grande Tenda Catedral”, o apreço e agradecimento a todos os ministros e suas congregações dos diferentes países, pelo respaldo, pelo apoio que estão dando à construção da Grande Tenda Catedral; um templo para o Deus Criador dos Céus e da Terra.

Que Deus abençoe a todos vocês em diferentes países; e a vocês aqui presentes; pelo que estão fazendo para Deus. E lhes use grandemente em Sua Obra; e lhes prospere espiritualmente e materialmente. No Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

Agora, leiamos em São João, capítulo 7, do versículo 37 ao 39. E diz:

“E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.

Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.

E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado.”

Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la. No Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

Nosso tema para esta ocasião é: “A FONTE QUE DÁ ÁGUA PARA VIDA ETERNA.”

Todos os seres humanos desejam viver eternamente. No tempo de Adão e Eva, até os tempos de Noé (e depois, um pouquinho mais adiante também), as pessoas viviam mais de 500 anos. Matu-salém viveu 969 anos. Também encontramos a Adão, o qual viveu uma quantidade de anos bem grande. Vejamos aqui no capítulo 5 do Gênesis, do versículo 1 em diante:

“Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez.

Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados.

E Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete.

E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas.

E foram todos os dias que Adão viveu, novecentos e trinta anos, e morreu.”

Adão viveu 930 anos; agora para viver, ainda que sejam 100 anos, é bastante dificultoso. Quando a pessoa chega aos 100 anos, algumas vezes chega se apoiando com uma bengala. Ou seja, isto mostra que – uma: Deus encurtou o tempo ao ser humano; e outra: que do tempo de Adão até Noé, a vida do ser humano estava menos contaminada; ou seja, o sangue estava mais puro.

O mais importante para o ser humano não é: viver muitos anos nestes corpos terrenos, mortais; é: a Vida eterna, a qual se obtém unicamente através de Jesus Cristo, recebendo-o como único e suficiente Salvador; e assim ter a fé e esperança de que viverá eternamente com Cristo, em Seu Reino.

Ao receber a Cristo como Salvador, e ser batizada em água em Seu Nome, a Cristo batizá-la com Espírito Santo, a pessoa entrou ao Reino de Deus, e tem Vida eterna. E ainda que, aparentemente, não a tenha, porque seu corpo físico fica velho e morre, sua alma tem sim Vida eterna; tem Vida eterna espiritual. E na Segunda Vinda de Cristo ressuscitará (se morreu fisicamente); ressuscitará em um corpo novo: eterno, imortal, incorruptível e glorificado, igual ao corpo glorificado de Jesus Cristo; e os que estejam vivos (crentes em Cristo) na etapa correspondente ao Programa Divino para este tempo final: serão transformados.

E todos jovens, estaremos aqui na Terra por um tempo de 30 a 40 dias, como Cristo após ter ressuscitado, esteve uns 40 dias com Seus discípulos. E também os santos do Antigo Testamento (os quais ressuscitaram com Cristo) estiveram na Terra em corpos ressuscitados e jovens, aparecendo a muitos de seus familiares; e depois, Cristo foi arrebatado ao Céu com eles. Esse foi o arrebata-mento ou rapto dos santos do Antigo Testamento com Cristo, levando-os ao Céu.

E, para o Último Dia, haverá outra ressurreição: ressurreição dos santos do Novo Pacto, do Novo Testamento; ressurreição dos crentes em Cristo que morreram fisicamente; e uma transformação dos crentes em Cristo que estarão vivos nesse momento, onde verão aos santos ressuscitados; e os crentes em Cristo serão transformados. E, depois de uma temporada de 30 a 40 dias aqui na Terra, seremos arrebatados ao Céu em carros de fogo, como foi com o profeta Elias, e iremos à Ceia das Bodas do Cordeiro – a festa mais importante que já tenha sido realizada no Céu.

Por isso diz em Apocalipse, capítulo 19, do versículo 9 ao 10, que: são bem-aventurados os que são convidados à Ceia das Bodas do Cordeiro.

A Igreja do Senhor Jesus Cristo, os crentes em Cristo que serão arrebatados, raptados ao Céu nesses dias (últimos dias de estadia na Terra), todos serão jovens; porque quando os mortos em Cristo ressuscitem, ressuscitarão em corpos jovens, imortais, eternos, glorificados; e, os que estejamos vivos: seremos transformados; e então seremos jovens: todos representando de 18 a 21 anos de idade; como Jesus Cristo, o qual está tão jovem como quando subiu ao Céu. Assim serão os crentes em Cristo que serão arrebatados ao Céu, raptados no Último Dia.

Recordem que é para o Último Dia que Cristo disse aos crentes nele que Ele os ressuscitará; no Último Dia. São João, capítulo 6, do versículo 39 ao 58. São promessas divinas para o Último Dia, no qual já adentramos. Mas não sabemos em qual ano do Último Dia. Lembrem-se que o Último Dia é o último milênio. “Porque um dia diante do Senhor é como mil anos; e mil anos como um dia.” Segunda de Pedro, capítulo 3, versículo 8, e Salmo 90, versículo 4.

Quando Cristo ressuscite aos mortos crentes nele em corpos jovens, glorificados e eternos, e transforme aos crentes que estejam vivos nesse tempo, a Igreja do Senhor Jesus Cristo estará composta por jovens: jovens com corpos eternos, corpos glorificados e cheios do poder de Deus.

E sendo assim, essa será a maior manifestação de Deus neste planeta Terra no meio de Sua Igreja e com Sua Igreja. Serão as pessoas que tomaram da Fonte da Água da Vida eterna.

Ao Cristo dizer: “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.” – referindo-se à Água, o Espírito Santo, que corria por Seu ventre como um rio – “rios de Água viva correrão por seu interior” – nos mostra que Ele é a Fonte da Água de Vida eterna.

Por isso também, quando falou à mulher samaritana, no capítulo 4 de São João, do versículo 10 em diante, diz:

“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva.”

Recordem que á água viva é aquela que brota da terra através de olhos d’água, e não é preciso uma máquina ou bomba para tirar essa água, porque ela sai, brota. A essa água viva é que Cristo se refere em tipo e figura; tomando o tipo e figura de um manancial do qual brota água. Isso (esse manancial) tipifica a Cristo; a água tipifica o Espírito Santo que Ele daria ao crente.

“Disse-lhe a mulher: Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva?

És tu maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu o poço, bebendo ele próprio dele, e os seus filhos, e o seu gado?

Jesus respondeu, e disse-lhe: Qualquer que beber desta água tornará a ter sede;

Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que

salte para a vida eterna.”

É desta água que nos fala em Apocalipse, capítulo 21, versículo 6, onde diz:

“E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.”

Há uma Fonte de Água de Vida; e é Cristo quem tem a exclusividade da Vida eterna, para dar Vida eterna à pessoa, ao dar-lhe a Água do Espírito Santo.

No capítulo 21, viram que Ele disse (no versículo 6 que lemos): “A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.”

Quem é o que dá da Fonte da Água da Vida? O próprio Cristo, o qual tinha dito em São João, capítulo 7, do versículo 37 ao 39: “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Isto disse do Espírito Santo que haveriam de receber os que nele cressem.”

E no capítulo 22 de Apocalipse, do versículo 16 ao 17, diz:

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã.

E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.”

Ou seja, porquanto o ser humano tem livre arbítrio, Cristo por meio de Seu Espírito, em cada etapa da Igreja do Senhor Jesus Cristo (e desde Sua Igreja), dá a oportunidade às pessoas a que tomem da Fonte da Água da Vida eterna, que é Jesus Cristo, nosso Salvador; quem dará a Água do Espírito Santo e produzirá o novo nascimento na pessoa.

Não há outra forma para se obter a Vida eterna; somente através de Cristo. “Porque não há outro nome, dado aos homens, no qual possamos ser salvos.” [Atos 4:12] E se não há outro nome, então cada pessoa necessita receber a Cristo como Salvador; vir a Cristo, a Fonte da Água da Vida eterna, para que Cristo lhe conceda Vida eterna.

Este texto bíblico que lhes citei, que diz:

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.”(Livro dos Atos, capítulo 4, versículo 12.)

Se não há outro nome, então todo ser humano que quer viver eternamente, tem a oportunidade de receber a Cristo Jesus como seu único e suficiente Salvador; porque não há outro nome no qual podemos ser salvos.

Todos desejamos a Salvação e Vida eterna; pois ninguém deseja (após ter vivido nestes corpos mortais) deixar de existir em espírito e alma. Pelo qual, Deus deu a oportunidade à raça humana através de Jesus Cristo, através do livre arbítrio que a pessoa tem, de escolher a Fonte da Água da Vida; bebendo dela, ao receber a Cristo como Salvador e sendo batizado em água em Seu Nome, e Cristo a batizando com Espírito Santo e Fogo, e produzindo na pessoa o novo nascimento. Assim nasce no Reino de Deus, no Reino de Cristo; e assim, garantiu seu futuro eterno na Vida eterna com Cristo, em Seu Reino eterno.

Essa oportunidade que a pessoa tem, é enquanto vive nesta Terra; depois que a pessoa morre já se acaba a oportunidade para a pessoa.

No Antigo Testamento encontramos que o povo hebreu, após ter saído do Egito, quando esteve lá no Sinai, nesse território de Refidim, teve sede, e clamou a Moisés; foram pedir a Moisés, exigir água a Moisés, pois estavam pensando em regressar ao Egito. E Deus disse a Moisés que fosse à rocha, à penha, e com sua vara ferisse a penha; e a penha (a rocha) daria água ao povo. Moisés fez assim, e a penha se abriu e deu águas para o povo.

Depois, na outra ocasião, lá em Cades-Barnéia, o povo teve sede de novo, e exigiu água a Moisés, mas de forma grosseira, de forma inadequada. Houve ocasiões em que Moisés dizia: “Daqui há pouco o povo vai me apedrejar!” Deus disse a Moisés que fosse à rocha (outra rocha que havia lá); que fosse à rocha e falasse à rocha; e a rocha daria água para o povo.

Era por volta de dois milhões de pessoas, e Moisés já havia se cansado do povo. E foi à rocha (levou sua vara com a qual tinha ferido a primeira rocha, que representa a Primeira Vinda de Cristo) – e, ferir a rocha representa a crucificação de Cristo na Cruz do Calvário, onde foi ferido para poder dar Água para o povo, dar Salvação e Vida eterna; dar o Espírito Santo aos crentes nele; o qual fez depois, no Dia de Pentecostes.

Porém, já para a segunda rocha (porquanto a primeira tinha sido ferida) – para a segunda rocha o que tinha era que falar à rocha, a qual representa a Cristo. [As duas rochas: Êxodo 17 e Números 20]

Depois da crucificação de Cristo, o que se necessita é: falar a Cristo, à Rocha, para que nos dê Seu Espírito (a Água de Seu Espírito) e produza o novo nascimento na pessoa; e para que nos dê todas as bênçãos que estão na herança dos filhos e filhas de Deus; porque os crentes em Cristo são herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo, nosso Senhor.

Recordem que Cristo disse: “Tudo o que pedires ao Pai, em meu Nome, eu o farei.” [São João 14;13] Ou seja, não se requer outra crucificação de Cristo; apenas falar, pedir a Ele; e Ele dará.

Moisés ferindo a rocha (a outra rocha, a de Cades-Barnéia) acabou tipificando uma nova crucificação; e não se requer uma nova crucificação para que Cristo nos dê a Água para o tempo final.

Fazer alterando a forma em que Deus disse que fosse feito para dar água ao povo, custou a Moisés não entrar à terra prometida; ele e Arão, seu irmão.

E depois, quando Moisés subiu ao monte para Deus lhe mostrar toda a terra que daria a Israel (a terra prometida de Canaã), Moisés disse: “Que eu passe agora à terra!” E Deus lhe disse: “Não me fales mais deste assunto!”

Deus já lhe tinha dito que não passaria à terra prometida, porquanto não honrou, não glorificou a Deus ali diante do povo quando Deus lhe disse que falasse à rocha, e a rocha daria água. Porém, Josué foi o sucessor de Moisés, o qual passou o povo à terra prometida.

Não se pode brincar com Deus. Portanto, nós pedimos à Rocha e Ela nos dá. Não é preciso ferir a Rocha, falando em forma incorreta, em forma grosseira, ou dizendo: “Se não me deres tal coisa, me aparto de Ti!” Isso é uma malcriação muito grande diante de Deus, de toda pessoa que pense ou fale nessa forma.

Agora, vejamos o que São Paulo nos diz em Primeira de Coríntions, capítulo 10, do versículo 1 ao 4:

“Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais (ou seja, o povo hebreu no deserto) estiveram todos debaixo da nuvem...”

Ou seja, sob a Coluna de Fogo. De dia era uma nuvem que os protegia do sol, e de noite, uma coluna de luz que os guiava pelo caminho.

“...não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar (ou seja, o Mar Vermelho).

E todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar,

E todos comeram de uma mesma comida espiritual,

E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo.”

Cristo, o Anjo do Pacto, os acompanhava naquela Coluna de Fogo, de noite; e de dia, aquela Nuvem que os protegia do sol, era Cristo, o Anjo do Pacto, o qual tinha aparecido a Moisés naquela chama de fogo numa árvore, numa sarça que ardia e não se consumia. E quando Moisés se aproximou (no capítulo 3 do Êxodo) para ver aquela visão, desde a árvore, desde aquela Luz, saíram as palavras:

“Moisés! Moisés! (diz) Tire as sandálias de teus pés, porque o lugar em que pisas, santo é.” E lhe diz: “Eu sou o Deus de teu pai (ou seja, o Deus de Anrão), e o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.” Ou seja, ali estava Deus.

A Bíblia diz que o Anjo do Pacto lhe apareceu; o Anjo lhe apareceu; o Anjo de Jeová. E depois, disse-lhe: “Eu sou o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.” É que o Anjo é Cristo em Seu corpo angelical; e Deus estava em Seu corpo angelical ali.

E depois, quando Deus quis estar entre os seres humanos em um corpo como o nosso (um corpo de carne e ossos), criou no ventre da virgem Maria uma célula de Sangue que se multiplicou: célula sobre célula, e assim foi formado o corpo de Jesus. Foi Deus através de Seu Espírito quem criou essa Vida no ventre de Maria. Por isso diz que o Espírito Santo faria sombra sobre Maria; disse o Arcanjo Gabriel à virgem Maria, em São Lucas, capítulo 1, do versículo 26 ao 36.

O corpo físico de Jesus é o véu de carne, o templo humano de Deus. Sendo assim, é a semelhança física de Deus. Por isso Cristo dizia, no capítulo 14 de São João [versículo 9]: “Quem tem visto a mim, tem visto ao Pai.” Estava vendo ao Pai em Seu corpo humano, no meio de Israel.

A Escritura diz que Deus estava em Cristo, reconciliando ao mundo Consigo mesmo. Cristo também disse que: “O Filho não pode fazer nada de Si mesmo, senão, o que vê o Pai fazer.” Ou seja, primeiro Deus lhe mostrava a visão do que Deus faria, e então Jesus Cristo faria o que vira. Ou seja, Deus através de Jesus Cristo, através do véu de carne, falaria essa Palavra criadora e o milagre ocorreria.

Por isso Cristo também dizia: “O Pai que mora em mim, Ele é quem faz as obras.” Era Deus agindo através de Seu véu de carne, chamado Jesus. Deus por meio de Seu Espírito, agindo através de Seu véu de carne. Assim como nós trabalhamos, agimos por meio de nosso corpo físico; porém, quem está agindo é você, que é alma vivente, através de seu espírito, manifestando-se em seu corpo de carne.

É por isso que quando o espírito e a alma da pessoa saem da pessoa, do corpo físico, o corpo físico já não pode fazer mais nada. Ou seja, o corpo, sem espírito, está morto. Você já pode lhe dizer: “Pegue esse copo d’água!” E ele não pode pegar. Por quê? Porque era a alma, por meio do espírito da pessoa, quem agia através do corpo físico.

Assim também encontramos a forma de Deus agir por meio do corpo físico de Deus, que é o corpo que chamamos de: “Jesus Cristo”; essa é a semelhança física de Deus; o corpo físico de Deus que já está glorificado. E assim também nossos corpos físicos serão glorificados, transformados; e serão à semelhança física do corpo físico que Deus tem, o qual está glorificado, e está tão jovem como quando subiu ao Céu no dia em que foi levado para estar no Trono de Deus, sentado à destra de Deus como Sumo Sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque.

Estamos bem perto de nossa transformação; estamos bem perto da festa no Céu, chamada: “A Ceia das Bodas do Cordeiro”, para todos aqueles que tomaram a Água da Vida eterna no tempo que lhes tocou viver.

O apóstolo Paulo diz que a Rocha que os seguia era Cristo; Cristo, o Anjo do Pacto; Cristo em Seu corpo espiritual; Cristo em Seu corpo teofânico, em Seu corpo angelical, o qual é chamado: “Anjo de Jeová” ou “Anjo do Pacto”.

É por isso que numa ocasião, em São João, capítulo 8, do versí-culo 56 ao 58, Cristo disse:

“Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se.

Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão?

Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.”

Por que Ele podia dizer que antes que Abraão existisse, Ele era? Porque Jesus Cristo em Seu corpo angelical é o Anjo do Pacto; e Jesus Cristo sendo o Anjo do Pacto, é o mesmo que aparecia a Abraão, e o mesmo que aparecia também a Moisés, e o mesmo que aparecia a Adão também; e o mesmo que criou os Céus e a Terra. Ou seja, Deus por meio de Seu Anjo, o Anjo do Pacto, o corpo angelical ou teofânico de Deus. Deus criou os Céus e a Terra por meio de Seu corpo angelical.

Em Êxodo, capítulo 23, do versículo 20 em dia, diz:

“Eis que eu envio meu anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho, e te leve ao lugar que te tenho preparado.

Guarda-te diante dele, e ouça a sua voz; não lhe sejas rebelde; porque não perdoará a vossa rebelião; porque o meu nome está nele.”

Onde está o Nome de Deus? Em Seu Anjo: o Anjo do Pacto, o corpo angelical de Deus, que também é chamado: “O Espírito Santo”; porque um espírito é um corpo de outra dimensão.

“Mas se em verdade ouvires sua voz...”

Se ouvires que voz? A Voz do Anjo através do qual Deus estava velado; e se revelava através desse corpo angelical, chamado: “O Espírito Santo” ou “O Anjo de Jeová”.

“Mas se em verdade ouvires a sua voz, e fizeres tudo o que eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos, e afligirei os que te afligirem.

Porque o meu anjo irá adiante de ti, e te levará aos amorreus, e aos heteus, e aos ferezeus, e aos cananeus, heveus e jebuseus; e eu os destruirei.”

Agora, temos visto que Jesus Cristo em Seu corpo angelical é o Anjo do Pacto, o Espírito Santo, o qual deu ao povo hebreu (no Monte Sinai) o Pacto; deu-lhe as leis em duas pedras; deu-lhe a Lei em duas pedras, e estabeleceu o Pacto. E fez tudo isso por meio de Seu Espírito (o Anjo do Pacto), usando ao Profeta Moisés.

E por isso, depois, em São Mateus, capítulo 26, do versículo 26 ao 29 (na última ceia de Jesus com Seus discípulos), Jesus, pegando o pão, e dando graças ao Pai, e partindo o pão, depois repartiu entre Seus discípulos, dizendo: “Comei dele, todos (diz); porque isto é meu corpo.” Ou seja, o pão representando o corpo do Senhor. “E tomando o cálice, e tendo dado graças, deu-o, dizendo: Bebei dele, todos. Porque isto é meu Sangue do Novo Pacto, que é derramado por muitos, para o perdão dos pecados.”

Agora há um Novo Pacto, e está o Sangue do Novo Pacto para remissão dos pecados de todos os que recebem a Cristo como único e suficiente Salvador, os quais têm seus nomes escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro.

Ou seja, que a pessoa que receberia a Cristo como Salvador está inscrita no Céu desde antes da fundação do mundo. Essas são as ovelhas do Pai, que são dadas a Cristo, para que as busque e lhes dê Vida eterna; estes somos nós, como crentes em Cristo.

Por isso todas as promessas que Cristo fez para os crentes nele (Suas ovelhas) – as que correspondem a cada Era; as cumpriu – e as que correspondem a este tempo final (que são as maiores), as cumprirá também.

Estamos vivendo no maior de todos os tempos; pelo qual, o reverendo William Branham disse: “Olhe para cima! A Era que vem.” E fala da Era da Pedra Angular. Ou seja, nosso tempo está bem identificado.

Na página 37 [Livro de Citações – editor], parágrafo 311; já ao final desse parágrafo, diz:

“Agora, olhe a Era que vem agora. Para cima! A Pedra Angular. Vê o que quero dizer? A Vinda do Senhor.”

O chamado deste tempo final é para cima; é acima, na Era da Pedra Angular, onde Cristo convoca a todos os que estão escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro.

É importante saber estas coisas e, sobretudo, no continente americano; porque vejam o que o reverendo William Branham diz, na página 69 [Livro de Citações – editor], parágrafo 593:

“Virá uma Luz (recordem que Cristo é a Luz do mundo)... Virá uma Luz. Se levantará. Aonde virá? Lá em Jerusalém? Não, senhor. As luzes da tarde não se levantarão em Jerusalém. As luzes da tarde vão para onde? Ao oeste!”

Ou seja: ao continente americano, ao qual pertencem a América do Norte, a América Central, o Caribe e a América do Sul – a América Latina.

E para quê virá essa Luz? Recordem que a Luz é e vem quando a Palavra prometida é vivificada, trazida a cumprimento. Essa é a Luz da Era quando a veem. O cumprimento da promessa de Deus; essa é a Luz para o povo.

“Eles (ou seja, no leste; Israel) tiveram seu dia e o rejeitaram. Porém, a Luz da tarde se levantará no oeste. Pra quê? Para brilhar sobre a Palavra. Pra quê? Para madurar o fruto; trazer pra frente à Árvore-Noiva, com os mesmos sinais, maravilhas e frutos que eles tinham no princípio.”

É neste tempo final onde os crentes em Cristo madurarão como o trigo madura para a colheita; e para o qual, necessitam da Luz (que é Cristo em Sua manifestação final) para que os madure como crentes em Cristo, como cristãos, e possamos ser transformados neste tempo final; sermos colhidos, para sermos colocados na Ceia das Bodas do Cordeiro.

Por isso é tão importante tomar da Fonte da Água da Vida, a qual é Cristo. Cristo é a Fonte da Água da Vida eterna; e, quem toma desta Água, viverá eternamente; não terá sede jamais; viverá eternamente.

Apocalipse, capítulo 7, do versículo 16 em diante, diz:

“Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles.

Porque o Cordeiro que está no meio do trono os pastoreará, e lhes servirá de guia para as fontes de águas de vida; e Deus enxugará toda lágrima de seus olhos.”

A Fonte é Cristo; a Água é o Espírito Santo; e os que tiveram sede são os que receberam a Cristo como seu único e suficiente Salvador.

Esses são os que tiveram sede e vieram aos pés de Cristo, nosso Salvador, e beberam de Cristo – da Água do Espírito Santo; da Água da Rocha, do Espírito de Cristo – no tempo que lhes tocou viver. E a nós nos tocou neste tempo. Somos privilegiados em vivermos neste tempo e estarmos bebendo da Fonte, da Rocha, da Água da Vida eterna.

Se houver alguma pessoa que ainda não recebeu a Cristo como Salvador, pode fazer isso nestes momentos; e estaremos orando por você. Os que estão aqui presentes, e os que estão em outras nações, também podem vir aos pés de Cristo, nosso Salvador.

Vamos dar uns minutos, enquanto passam à frente os que ainda não receberam a Cristo como Salvador e estão aqui presentes ou nas demais nações que estão conectadas com esta atividade.

Podem continuar passando à frente nos diferentes países. E as crianças de dez anos em diante também podem receber a Cristo como seu Salvador. Podem passar à frente para que fiquem incluí-dos na oração que estaremos fazendo pelos que estão recebendo a Cristo como único e suficiente Salvador.

Vamos nos colocar em pé para orar pelas pessoas que estão recebendo a Cristo como Salvador em diferentes nações.

Com nossos olhos fechados e nossos rostos inclinados:

Pai nosso, que estás nos Céus, venho a Ti em Nome do Senhor Jesus Cristo, com todas estas pessoas que estão recebendo a Cristo como único e suficiente Salvador. Receba-lhes em Teu Reino. Rogo-Te no Nome do Senhor Jesus Cristo.

E agora, repitam comigo esta oração, os que estão vindo aos pés de Cristo, nosso Salvador:

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação de Teu Evangelho, e Tua fé nasceu em meu coração. Creio em Ti com toda minha alma. Creio em Tua Primeira Vinda, e em Teu Nome, como o único Nome debaixo do Céu, dado aos homens, em que podemos ser salvos. Creio em Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício de Expiação por meus pecados.

Senhor, reconheço que sou pecador, e necessito um Salvador, um Redentor. Dou testemunho público de minha fé em Ti e de Tua fé em mim, e Te recebo como meu único e suficiente Salvador. Rogo-Te que perdoes meus pecados, e com Teu Sangue me limpes de todo pecado; e me batizes com Espírito Santo e Fogo, e produzas em mim o novo nascimento.

Quero nascer em Teu Reino. Quero viver eternamente Contigo em Teu Reino. Senhor, faz uma realidade a Salvação que ganhaste para mim na Cruz do Calvário; faça-a uma realidade em mim. Rogo-Te em Teu Nome eterno e glorioso, Senhor Jesus Cristo. Amém.

O batismo em água é tipológico; não tira os pecados; porém, é um Mandamento de Cristo, nosso Salvador, no qual nos identificamos com Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição. Por isso é tão importante para o ser humano (para a pessoa que recebe a Cristo) ser batizado em água no Nome do Senhor Jesus Cristo.

Quando a pessoa recebe a Cristo como Salvador, morre para o mundo; e quando o ministro a submerge nas águas batismais, tipo-logicamente está sendo sepultada; é quando é levantada das águas batismais, está ressuscitando a uma nova vida no Reino de Cristo, nosso Salvador.

Portanto, podem ser batizados também, os que receberam a Cristo como Salvador. E que Cristo lhes batize com Espírito Santo e Fogo, e produza em vocês o novo nascimento.

Ele disse: “Quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer, será condenado.” [São Marcos 16:16]

Portanto, bem podem ser batizados. E que Cristo lhes batize com Espírito Santo e Fogo, e produza em vocês o novo nascimento. E nos continuaremos vendo por toda a eternidade no Reino glorioso de Cristo, nosso Salvador.

Deixo em cada país ao ministro correspondente para que mostre às pessoas que receberam a Cristo nestes momentos, como fazer para serem batizadas em água no Nome do Senhor Jesus Cristo. E aqui, deixo ao ministro José Benjamin Perez para continuar e finalizar.

E nos veremos na próxima sexta-feira e no próximo domingo, se Deus quiser. Estarei com vocês aqui na próxima sexta-feira e no próximo domingo, se Deus quiser, para termos o tema da sexta-feira e do domingo. Às sextas-feiras é como introdução para o tema da escola bíblica do domingo.

Vejo que vocês guardam a folhinha também. Eu a estou guar-dando; e vou montá-las para que fiquem assim, na forma de livro, para tê-las todas guardadas; e quando necessite dar uma repassada, tê-las à mão; e depois ter também o restante guardado, para quando necessite buscar algo, o tenha também à mão.

Que Deus lhes abençoe grandemente; guarde-lhes a todos; e lhes acompanhe todos os dias de vossa vida aqui na Terra e por toda a eternidade. No Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

Com vocês, o ministro aqui: José Benjamin Perez. E em cada país, o ministro correspondente, para que lhes mostrem como fazer para serem batizadas em água as pessoas que receberam a Cristo como único e suficiente Salvador.

“A FONTE QUE DÁ ÁGUA PARA VIDA ETERNA.”

0.0
Última Modificação: quarta 16 maio 2018 11:55
Artigos Relacionados: ​A FONTE QUE DÁ ÁGUA PARA VIDA ETERNA - INTRODUÇÃO ​A MENSAGEM DA BENÇÃO DO PRIMOGÊNITO
william soto santiago

Sem comentários ainda...

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado, fique tranquilo.