Leituras Online  

EU DAREI PAZ NA TERRA

0 Comentáros
211
11 Jan 2018

EU DAREI PAZ NA TERRA 

Dr. William Soto Santiago

Domingo, 4 de março de 2007

México, D.F., México

Muito bom dia, amados amigos e irmãos presentes aqui na República Mexicana, no Distrito Federal; e também os que estão através do satélite Amazonas ou através da internet em diferentes nações. 

Que a Paz do Deus Eterno seja sobre cada um de vocês e nos encha do conhecimento de todo Seu Programa para todo ser humano, e a transmitamos às demais pessoas e nações. No Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

Para esta ocasião, lemos uma Escritura muito importante relacionada à paz; pois todos os indivíduos (como também os povos) desejam a paz. E todos procuram o caminho da paz.

Assim como todas as coisas que existem têm uma fórmula, a paz também tem uma fórmula para que todos possam ter essa bênção do Céu que está prometida para o ser humano. O segredo da paz, o caminho da paz, o ensino da paz, o Mensageiro da paz, o povo da paz, o movimento da paz. Todas essas coisas se juntam quando o povo conhece o segredo da paz.

Leiamos em Levítico, capítulo 26, verso 1 em diante, onde diz:

“Não fareis para vós ídolos, nem vos levantareis imagem de escultura, nem estátua, nem poreis pedra figurada na vossa terra, para inclinar-vos a ela; porque eu sou o SENHOR vosso Deus.

Guardareis os meus sábados, e reverenciareis o meu santuário. Eu sou o SENHOR.

Se andardes nos meus estatutos, e guardardes os meus mandamentos, e os cumprirdes,

Então eu vos darei as chuvas a seu tempo; e a terra dará a sua colheita, e a árvore do campo dará o seu fruto;

E a debulha se vos chegará  à  vindima,  e  a  vindima  se  chegará  à

sementeira; e comereis o vosso pão  a  fartar,  e  habitareis  seguros  na  vossa terra.

Também darei paz na terra (O que Deus dará?) ... Também darei paz na terra, e dormireis seguros, e não haverá quem vos espante; e farei cessar os animais nocivos da terra, e pela vossa terra não passará espada.

E perseguireis os vossos inimigos, e cairão à espada diante de vós.

Cinco de vós perseguirão a um cento deles, e cem de vós perseguirão a dez mil; e os vossos inimigos cairão à espada diante de vós.

E para vós olharei, e vos farei frutificar, e vos multiplicarei, e confirmarei a minha aliança convosco.

E comereis da colheita velha, há muito tempo guardada, e tirareis fora a velha por causa da nova.

E porei o meu tabernáculo no meio de vós, e a minha alma de vós não se enfadará.

E andarei no meio de vós, e eu vos serei por Deus, e vós me sereis por povo.

Eu sou o SENHOR vosso Deus, que vos tirei da terra dos egípcios, para que não fôsseis seus escravos; e quebrei os timões do vosso jugo, e vos fiz andar eretos.

Mas, se não me ouvirdes, e não cumprirdes todos estes mandamentos,

E se rejeitardes os meus estatutos, e a vossa alma se enfadar dos meus juízos, não cumprindo todos os meus mandamentos, para invalidar a minha aliança,

Então eu também vos farei isto: porei sobre vós terror, a tísica e a febre ardente, que consumam os olhos e atormentem a alma; e semeareis em vão a vossa semente, pois os vossos inimigos a comerão.

E porei a minha face contra vós, e sereis feridos diante de vossos inimigos; e os que vos odeiam, de vós se assenhorearão, e fugireis, sem ninguém vos perseguir.

E, se ainda com estas coisas não me ouvirdes, então eu prosseguirei a castigar-vos sete vezes mais, por causa dos vossos pecados.

Porque quebrarei a soberba da vossa força; e farei que os vossos céus sejam como ferro e a vossa terra como cobre.

E, em vão se gastará a vossa força;  a  vossa  terra  não  dará  a  sua  colheita, e as árvores da terra não darão o seu fruto.

E se andardes contrariamente para comigo, e não me quiserdes ouvir, trar-vos-ei pragas sete vezes mais, conforme os vossos pecados.

Porque enviarei entre vós as feras do campo, as quais vos desfilharão, e desfarão o vosso gado, e vos diminuirão; e os vossos caminhos serão desertos.”

Aqui temos a bênção e a maldição; a paz e a guerra. Deus colocou diante do ser humano a vida e a morte, a bênção e a maldição, a paz e a guerra; e nos recomenda sempre a escolher o bom.

Também em Deuteronômio (para que tenhamos o quadro claro), capítulo 30, verso 14 em diante, diz:

“Porque esta palavra está mui perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires.

Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal;

Porquanto te ordeno hoje que ames ao SENHOR teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e o SENHOR teu Deus te abençoe na terra a qual entras a possuir.

Porém se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires,

Então eu vos declaro hoje que, certamente, perecereis; não prolongareis os dias na terra a que vais, passando o Jordão, para que, entrando nela, a possuas;

Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,

Amando ao SENHOR teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e achegando-te a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias; para que fiques na terra que o SENHOR jurou a teus pais, a Abraão, a Isaque, e a Jacó, que lhes havia de dar.”

Que Deus abençoe nossas almas com a Sua Palavra e nos permita entendê-la.

Para esta ocasião tomamos nosso tema do verso 6, do capítulo 26 de Levítico; verso 6, onde diz: “Também darei paz na terra...”

“EU DAREI PAZ NA TERRA”.  Diz o Eterno: Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

As bênçãos divinas estão sob a condição de que o ser humano seja obediente a Deus, e, portanto, venham todas essas bênçãos divinas. E as maldições divinas também estão sob condições: vêm sobre os que são desobedientes a Deus. Assim Deus estabeleceu para Seu povo Israel. Portanto, tanto para indivíduos como para o povo de Israel, as bênçãos e as maldições estão sob condições. E, porquanto a pessoa tem livre arbítrio, cabe a ela escolher. E para que o ser humano escolha corretamente, Deus lhe diz em Deuteronômio... Diz-lhe:

“...tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência.”

A recomendação divina é que a pessoa escolha a vida, para que viva ele e sua descendência. Portanto, quando o ser humano escolhe a vida, escolheu o verdadeiro futuro para sua família. Há pais de família que dizem: “Eu quero o melhor para meus filhos, para meus netos e para meus bisnetos, e toda minha descendência.” O melhor é escolher a vida, obedecendo a Deus e seus preceitos, e servindo-lhe todos os dias de sua vida; o qual é de bênção para a pessoa, para seus filhos, seus netos, seus bisnetos e toda sua descendência. Isso é o melhor para a família. E assim também a pessoa contribui para a paz e bênção de sua nação.

Aí vimos o segredo para obter a bênção de Deus para nós e nossos filhos, nossos netos, nossos bisnetos e toda a família, e para nossa nação. Tão simples como isso.

Agora, também lemos que Deus disse nessa passagem que tivemos:

“E para vós olharei, e vos farei frutificar, e vos multiplicarei, e confirmarei a minha aliança convosco.” [Levítico 26:9]

Agora vejam, todas as bênçãos de Deus estão dentro do Pacto divino. Uma pessoa (ou um povo) não pode receber as bênçãos de Deus se não estiver dentro do Pacto de Deus correspondente ao tempo em que está vivendo.

E agora, sendo que a paz está dentro desse Pacto (pois Deus diz que confirmará Seu Pacto), e Deus diz: “E eu darei paz na terra.” Agora, através da Escritura podemos ver as etapas de problemas que o povo hebreu teve; as muitas guerras pelas quais passou; e, em algumas ocasiões foi vencido, e ficou nas mãos de seus inimigos. Houve também a divisão do Reino de Davi, por causa de que Salomão serviu a deuses pagãos. E Deus tinha dito que se Salomão servisse a deuses pagãos, Deus o castigaria. Encontramos isso em passagens, tais como... Vamos ler uma passagem onde Deus fala ao rei Salomão acerca do que haveria de suceder.

Há uma passagem muito importante em que Deus lhe diz que se ele se tornasse à idolatria, Deus o deixaria. Vamos buscar uma passagem onde nos fale claro... No capítulo 9 de Primeira de Reis, Deus diz... Quando Salomão terminou a obra do templo e dedicou o templo a Deus, e a presença de Deus chegou (entrou ao templo, já no capítulo 9 de Primeira de Reis), diz:

“Sucedeu, pois, que, acabando Salomão de edificar a casa do SENHOR, e a casa do rei, e todo o desejo de Salomão, que lhe veio à vontade fazer,

O SENHOR tornou a aparecer a Salomão...”

Notem: não foram muitas vezes que Deus apareceu a Salomão. Já aqui, quando Salomão termina o templo e o dedica a Deus, depois disso lhe apareceu por segunda vez; e foi em sonhos, pois Salomão não era profeta; seu pai sim era profeta. E diz:

“E o SENHOR lhe disse: Ouvi a tua oração, e a súplica que fizeste perante mim; santifiquei a casa que edificaste, a fim de pôr ali o meu nome para sempre; e os meus olhos e o meu coração estarão ali todos os dias.

E se tu andares perante mim como andou Davi, teu pai, com inteireza de coração e com sinceridade, para fazeres segundo tudo o que te mandei, e guardares os meus estatutos e os meus juízos,

Então confirmarei o trono de teu reino sobre Israel para sempre (Ou seja: o trono de Davi, no qual se sentou Salomão, depois se sentaria sempre um descendente de Salomão; isso é confirmar seu trono para sempre.) , como falei acerca de teu pai Davi, dizendo: Não te faltará sucessor sobre o trono de Israel;

Porém, se vós e vossos filhos de qualquer maneira vos apartardes de mim, e não guardardes os meus mandamentos, e os meus estatutos, que vos tenho proposto, mas fordes, e servirdes a outros deuses, e vos prostrardes perante eles,

Então destruirei a Israel da terra que lhes dei; e a esta casa, que santifiquei ao meu nome, lançarei longe da minha presença (Ou seja, Deus eliminaria o templo. Atualmente não há templo. Que se passou? Deus cumpriu o que Ele disse. Por quê? Porque o povo, e, o próprio rei desobedeceu a Deus.), e Israel será por provérbio e motejo, entre todos os povos.

E desta casa, que é tão exaltada, todo aquele que por ela passar pasmará, e assobiará, e dirá: Por que fez o SENHOR assim a esta terra e a esta casa?

E dirão: Porque deixaram ao SENHOR seu Deus, que tirou da terra do Egito a seus pais, e se apegaram a deuses alheios, e se encurvaram perante eles, e os serviram; por isso trouxe o SENHOR sobre eles todo este mal.”

Essa foi a causa. E agora, vejam vocês, aqui no capítulo 11 deste mesmo livro de Primeiro de Reis, diz (verso 4 para não ler muito)... Verso 4 em diante (até o 8), diz:

“Porque sucedeu que, no tempo da velhice de Salomão, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e o seu coração não era perfeito para com o SENHOR seu Deus, como o coração de Davi, seu pai,

Porque Salomão seguiu a Astarote, deusa dos sidônios, e Milcom, a abominação dos amonitas.

Assim fez Salomão o que parecia mal aos olhos do SENHOR; e não perseverou em seguir ao SENHOR, como Davi, seu pai.

Então edificou Salomão um alto a Quemós, a abominação dos moabitas, sobre o monte que está diante de Jerusalém, e a Moloque, a abominação dos filhos de Amom.

E assim fez para com todas as suas mulheres estrangeiras; as quais queimavam incenso e sacrificavam a seus deuses.

Pelo que o SENHOR se indignou contra Salomão; porquanto desviara o seu coração do SENHOR Deus de Israel, o qual duas vezes lhe aparecera.

E acerca deste assunto lhe tinha dado ordem que não seguisse a outros deuses; porém não guardou o que o SENHOR lhe ordenara.

Assim disse o SENHOR a Salomão:  Pois  que  houve  isto em ti,  que

não guardaste a minha aliança e os meus estatutos que te mandei, certamente rasgarei de ti este reino, e o darei a teu servo.

Todavia nos teus dias não o farei, por amor de Davi, teu pai; da mão de teu filho o rasgarei;

Porém todo o reino não rasgarei; uma tribo darei a teu filho, por amor de meu servo Davi, e por amor a Jerusalém, que tenho escolhido.”

E agora, vejam todo o problema que (diríamos) Salomão buscou ao se apartar de Deus e seguir deuses alheios; buscou um problema para ele, para sua descendência, e para seu povo. Depois encontramos as conseqüências no meio do povo hebreu, que, até hoje o povo hebreu não pôde se recuperar. O Reino de Davi ainda não foi restaurado no meio do povo hebreu. A recuperação ou redenção total do povo hebreu (da descendência de Israel, a descendência de Jacó) será a restauração do Reino de Davi.

Agora, Deus prometeu dar paz; dar paz ao povo hebreu; dar paz em sua terra. Até o momento Israel não teve paz. E almeja a paz. Nos países onde existe paz, ou, um percentual alto de paz, não podem apreciar completamente o que é a paz como pode apreciar o povo hebreu. O povo hebreu almeja a paz; cada hebreu como indivíduo almeja a paz; e Israel como nação almeja a paz.

Portanto, para obter a paz é preciso buscar o caminho da paz; e é preciso trabalhar no que contribui para a paz.

Agora, vejamos alguns lugares... A Escritura nos diz que Deus dará um Pacto de Paz; um novo Pacto. Portanto, há esperança para Israel; porque está prometido que Deus vai dar paz a Israel em sua terra. E, de aí sairá a paz como um rio para todo Israel desde Jerusalém, e para todas as nações. Em palavras mais claras: para todas as nações o manancial do rio da paz estará onde? Em Israel, em Jerusalém.

Agora, vamos ver alguns lugares da Escritura onde nos fala a respeito da paz que tanto deseja a alma de todo ser humano; não somente dos judeus, mas dos gentios também. Diz-nos a Escritura no capítulo 54 de Isaías (falando de Israel), diz...

Se lermos toda essa passagem teremos um quadro claro, mas vamos ler do verso 11 ao 13, onde diz:

“Tu, oprimida, arrojada com a tormenta e desconsolada, eis que eu assentarei as tuas pedras com todo o ornamento, e te fundarei sobre as safiras.

E farei os teus vitrais de rubis, e as tuas portas de carbúnculos, e todos os teus termos de pedras aprazíveis. (Se formos a Apocalipse, capítulo 21, veremos aí a Nova Jerusalém. Mas vamos deixar isso quietinho. Agora, segue dizendo:)

E todos os teus filhos serão ensinados do SENHOR; e a paz de teus filhos será abundante.”

Para que venha a paz, e se multiplique a paz, tem que vir um ensino divino. Deus diz:

“E todos os teus filhos serão ensinados do SENHOR...”

Deus estará ensinando a Seus filhos o caminho da paz e no caminho da paz; e, portanto, uma cultura de paz será implantada em Israel, que trará como conseqüência a multiplicação da paz de todos os filhos de Israel. E assim Deus dará paz a Israel.

O mesmo é para todo ser humano, para receber a paz aqui na alma: tem que vir um ensino divino; Deus ensinando a Seu povo. E, portanto, para os gentios, o ensino do Evangelho da Graça mostra ao ser humano o caminho da paz para o ser humano ter paz para com Deus; e isso é por meio do Messias Príncipe (o Cristo), o qual é o Príncipe da Paz.

Assim que, esse ensino divino é trazido pelo Messias Príncipe a Seu povo; e é estendido por todos aqueles que são ensinados, aos quais, Deus também coloca no ministério para que levem essa Mensagem de Paz. Em Isaías, capítulo 52, verso 6 em diante, diz:

“Portanto o meu povo saberá o meu nome; pois, naquele dia, saberá que sou eu mesmo o que falo: Eis-me aqui. (E, se estará presente, estará manifestando-se e ensinando a Seu povo. Todos serão ensinados por Deus).

Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, do que anuncia a paz  (Portanto, aqui nos mostra uma Mensagem de Paz que estará sendo anunciada.) ... do que anuncia a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina!”

E agora, vejam  vocês, aqui nos fala de um Mensageiro que anuncia a Paz. De todos os mensageiros que estiveram anunciando a Paz, o maior foi Jesus Cristo. Em Isaías, capítulo 9, versos 6 ao 7, diz:

“Porque um menino nos nasceu (isto se refere ao Messias e Seu nascimento), um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros (Portanto, Ele é o herdeiro ao Reino de Davi, como o Anjo Gabriel disse à virgem Maria: que Deus lhe daria o Trono de Davi seu pai.); e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz (aí temos ao Príncipe da Paz: o Messias).

Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para firmá-lo e fortificá-lo com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.”

Ou seja, será uma Obra de Deus. Fará isto que está prometido aqui e chegará até a restauração do Trono e Reino de Davi, onde o Messias Príncipe governará sobre o povo hebreu e sobre todas as nações. E diz:

“Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino...”

Vêem? Ou seja, a Paz imperecível, a Paz verdadeira, a Paz permanente, a Paz de Deus prometida para Seu povo e para todas as nações, sairá de Jerusalém, sob o glorioso Reino do Messias. Mas enquanto chega esse momento, pois é preciso trabalhar pela paz temporária; porque enquanto chega esse reinado do Messias também queremos estar tranqüilos, estar em paz; com uma paz ainda que seja temporária ou temporal, até que chegue a Paz permanente. Para a Paz permanente nos preparamos entrando ao novo Pacto; sendo cobertos com o Sangue do novo Pacto: o Sangue do Sacrifício da Expiação que foi derramado na Cruz do Calvário por Jesus Cristo; e assim entramos ao Pacto Eterno. E, se entramos ao Pacto Eterno obtemos a Vida eterna.

É um Pacto eterno para viver eternamente com Cristo em Seu Reino. Neste Reino de Davi que está na esfera espiritual, e que, depois se materializará, e será na esfera física, onde estarão todos aqueles membros desse Reino que foram redimidos pelo Sangue de Cristo e foram feitos para nosso Deus Reis, Sacerdotes e Juízes; e reinarão com Cristo pelo Milênio e por toda a Eternidade.

Deus prometeu dar Paz em Israel. De Jerusalém (a cidade da paz) sairá a Paz; porque ali estará o Trono do Príncipe da Paz: o Trono de Davi. Esse é o Trono do qual Cristo (falando por meio de Seu Espírito Santo em Apocalipse, capítulo 3, verso 21), diz:

“Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.”

Vejam. Temos o Trono Celestial (o Trono do Pai no Céu, desde onde Deus reina sobre toda a Criação). Nesse Trono Cristo se sentou quando subiu vitorioso ao Céu; e, portanto, foi a primeira ocasião em que um homem (mas com um corpo glorificado) se sentou nesse Trono. Mas esse é o Trono de Deus, onde o Anjo do Pacto (Cristo, o Anjo de Jeová) se senta. Mas depois Seu corpo físico glorificado se sentou nesse Trono. Em palavras mais claras: no Trono de Deus, Deus sentou a Seu corpo angelical e depois sentou a Seu corpo físico glorificado. Tão simples como isso.

Mas agora, a Escritura nos fala de um Trono terreno: o Trono de Davi, que é o Trono terreno de Deus; e, portanto, o Messias Príncipe é o herdeiro a esse Trono. E nesse Trono estará o Poder do Reino para governar sobre Israel e sobre todas as nações.

Em palavras mais claras: Israel voltará à Monarquia, a qual estará fusionada com a Teocracia; e, portanto, esse Reino (e esse Trono) estará fusionado com o Reino Celestial e Trono Celestial. E sendo assim, o povo sob esse reinado do Messias estará fusionado com o Mundo Celestial. E a terra será cheia de quê?... Vamos ver o que nos diz Isaías, capítulo 11, verso 9 em diante... Verso 6 em diante, para que tenhamos o quadro claro, diz:

“E morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará, e o bezerro, e o filho de leão e o animal cevado andarão juntos, e um menino pequeno os guiará.”

Ou seja, já não haverá animais selvagens nesse Reino do Messias. E por quê? Conforme a Apocalipse, capítulo 20, verso 1 em diante (verso 1 ao 3), diz que um poderoso Anjo desce do Céu com uma corrente em sua mão e ata ao diabo por mil anos. E, se o diabo está atado, também todo seu reino está fora de função; e, portanto, todo o poder do mal estará atado. (Apocalipse 20:1)

 “E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão.

Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.

E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo.”

Agora, vejam que haverá mil anos de paz porque o diabo estará atado.

O jovem Davi depois de já ter sido ungido como rei (no capítulo 16 de Primeiro de Samuel) vemos que continuou pastoreando ovelhas; mas quando vinha um leão ou um urso e levava uma ovelhinha, ele ia atrás do leão ou do urso e lhe tirava o cordeirinho que tinha levado; e se o urso ou o leão se levantassem contra Davi, Davi o feria e o matava também. Diz que o agarrava pela barba e o matava.

A Escritura diz – o próprio Davi diz – que Deus era quem o livrava. Ou seja, era o Espírito de Deus em Davi nesses momentos, dando-lhe a vitória. E depois, quando foi se enfrentar com Golias, disse: “O que me livrou do urso e do leão (dessas feras, desses animais) me livrará deste também; deste que é como um deles.” Ou seja, o colocou como um animal a mais; como uma fera a mais.

Agora, o diabo ou Satanás é chamado “a antiga serpente”, “o diabo ou Satanás”; assim que, é um animal a mais. E é o príncipe de seu reino bestial. E se é atado… Diz que é atado...

“...prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos...”

Atado com uma corrente. Pois, é como quando há numa família ou numa comunidade, um cachorro bravo, muito raivoso, que morde a toda pessoa; mete-se por todos os lugares e morde às pessoas; não há paz nos lares dessa comunidade; não há paz para as crianças, não há paz para os pais; porque se saírem... “Pois, que será de meus filhos se saíram ao pátio? E se aparece esse cachorro bravo e os morde?” Mas depois, se o atam, já há paz nos lares; há paz na comunidade. E assim será para a humanidade, e assim será para Israel.

No Reino do Messias haverá paz. A  paz  sairá  de  Jerusalém, porque ali estará o Trono de Davi, e, sendo assim, o Príncipe da Paz (o Filho de Davi) governando; e trará a paz para todas as nações. Por isso é que Israel está esperando a Vinda do Messias; e está esperando que o Messias apareça trazendo a paz para Israel e para toda a humanidade: porque Deus prometeu dar paz na Terra, e Ele o cumprirá.

Agora, lemos que para que venha, e se multiplique essa paz, todos serão ensinados por Deus; ou seja, haverá um ensino divino. E assim, sob esse ensino, uma cultura de paz será estabelecida em todas as nações; em Israel e em todas as nações.

Há outros lugares onde Deus nos fala dessa paz e desse ensino. Para que venha essa paz, primeiro tem que vir o ensino; e para que venha o ensino, tem que vir um homem trazendo boas novas, anunciando a paz; anunciando a paz conforme o programa para essa paz vir à humanidade.

Vejam, aqui em Habacuque, capítulo 2, verso 13 ao 14, diz:

“Porventura não vem do SENHOR dos Exércitos que os povos trabalhem pelo fogo e os homens se cansem em vão?

Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do SENHOR, como as águas cobrem o mar.”

Portanto, o ensino divino para a humanidade encherá toda a Terra do conhecimento da glória de Deus. E conhecerão o caminho da paz, e receberão a bênção da paz; porque Deus é o que dá a paz perfeita, a paz imperecível, a paz para a alma do ser humano, e a paz para todas as nações.

E agora, porquanto é por meio do Príncipe da Paz (do Messias Príncipe), Deus, através de Cristo, dá a paz para a alma do ser humano quando a pessoa o recebe como único e suficiente Salvador. E a paz para Israel e todas as nações será no Reino do Messias Príncipe, onde Israel e todas as nações receberão ao Messias Príncipe em Sua Segunda Vinda, quando estabeleça Seu Reino na Terra. E aí todas as nações que estarão nesse Reino estarão unidas a Israel. Israel será o Distrito Federal desse Reino e Jerusalém será a Capital. E não digo isto para defender a Israel, mas porque é o que Deus disse em Sua Palavra.

Se dissesse que o Trono do Messias estaria no Egito, pois, eu diria que estaria no Egito, que estaria no Cairo. E se a Escritura dissesse que estaria na Síria, eu diria que estaria em Síria. Mas a Escritura diz que estará em Jerusalém; e, que será o Trono de Davi. Porque o único Reino e único Trono que por decreto divino está destinado a governar sobre Israel e sobre todas as nações é o Trono de Davi com o Reino de Davi.

Isso é o que está na Sagrada Escritura. E isso é o que eu posso dizer, e tenho que dizer, quando falo desse Reino que será estabelecido na Terra e que trará a paz para toda a humanidade. Aí é onde Deus dará a paz na Terra para Israel e todas as nações. Mas enquanto isso, buscamos a paz temporária ou temporal até que chegue esse Reino do Messias.

Mas para cada indivíduo Deus tem a paz para a alma ao receber a Cristo como único e suficiente Salvador; porque a pessoa, ao escutar a pregação do Evangelho de Cristo (que é o Evangelho da Paz), nasce a fé de Cristo em sua alma, crê em Cristo de todo coração, e o recebe como único e suficiente Salvador, dando testemunho público de sua fé em Cristo; e é batizada em água em Seu Nome, arrependida de seus pecados; e Cristo a recebe e a perdoa, e com Seu Sangue a limpa de todo pecado; e depois a batiza com Espírito Santo e Fogo, e produz na pessoa o novo nascimento. E assim a pessoa ficou colocada dentro do Reino de Deus; entrou ao Reino de Deus: o Reino de Paz, de Amor e de Felicidade, o qual se encontra na esfera espiritual. E, portanto, a pessoa tem essa paz aqui na alma. Mesmo que a Terra trema, que os montes se traspassem ao coração do mar; ainda que haja guerras; com tudo isso, a pessoa que recebeu a Cristo mantém Sua paz no coração. Isto é, como indivíduos.

Portanto, ainda que os montes se traspassem ao coração do mar, não temerei mal algum; porque o Senhor estará comigo! Assim dizia o salmista. E assim diz cada crente em Cristo. E assim é como Deus dá a paz nesta terra (neste corpo terreno) a cada pessoa, a cada alma que recebe a Cristo como Salvador. Mas depois estabelecerá a paz na Terra, (no planeta Terra) também. Mas primeiro, vejam que essa paz está estabelecida nesta terra; porque nossos corpos são do pó da terra; e se a estabelece em nossa alma, em nosso coração, também a estabelecerá no planeta Terra.

E Jerusalém virá a ser – a Terra de Israel, com Jerusalém como Capital, virá ser o coração do planeta Terra; o coração de todas as nações. Por isso é que assim como Cristo está no nosso coração como Rei, sentado no Trono do coração, estará no coração de todas as nações, que é Jerusalém, onde estará o Trono de Davi.

E agora, a promessa é: “Eu darei paz na Terra.” Se nos deu paz, também dará paz à humanidade: dará paz a Israel e a todas as nações.

Eu o recebi como meu único e suficiente Salvador; e me deu a paz aqui em meu coração. E, se vivo, estou em paz; e, se morro fisicamente, continuarei em paz: irei ao Paraíso onde estão todos os santos das Eras passadas que partiram; e ali eles estão em paz também. Cristo disse: “A minha paz vos deixo, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá.” Isso está em São João, capítulo 14, verso 27.

Assim que, a paz que Deus dá ao ser humano através de Cristo é imperecível; é para sempre. Todos também estamos esperando a paz para Israel e para toda a humanidade; e assim como se prega a Mensagem do Evangelho da Graça para o ser humano como indivíduo receber em sua alma a paz de Deus (através de Cristo, através do Evangelho da Graça) por meio do Evangelho do Reino, é dado o ensino para Israel e toda a humanidade receber a paz de Deus para Israel e para todas as nações sob o Reino do Messias que será estabelecido na Terra; o qual será a restauração do Reino de Davi.

Vejam, é simples para o ser humano como indivíduo ter a paz de Deus em seu coração: tem que entrar ao Reino de Deus, ao Reino de Cristo. E para Israel e todas as nações receberem a Paz imperecível entrarão ao Reino do Messias. E para isso tem que estar sendo proclamada a Mensagem do Evangelho do Reino: a Mensagem que traz boas novas de Salvação; traz boas novas de Redenção, de Salvação para Israel. De Redenção para Israel: da Redenção de Israel, que será a restauração de Israel ao Reino de Davi, ou, o Reino de Davi sendo restaurado a Israel.

Portanto, Israel tem que entrar ao Reino do Messias, ao Reino de Davi, para ter a Paz imperecível. Fora desse Reino poderá obter a paz temporária (que não é ruim; pior é a guerra), e depois obter a Paz imperecível. Portanto, lutamos para que todos conheçam o caminho da Paz imperecível, e também lhes falamos da paz temporária ou temporal, como ante-sala à Paz imperecível; para que assim cada pessoa (e sua família) possa viver em paz, em tranqüilidade; e possam desfrutar sua vida terrena. Para a paz individual a pessoa precisa ser reconciliada com Deus.

Temos visto que a paz é uma das bênçãos que estão estabelecidas para os que seguem a Deus. E a guerra para os que não sigam a Deus e não obedecem a Deus, conseqüentemente. No caminho da morte, está a guerra, que traz morte, e as doenças que trazem morte; no caminho da Vida, está a paz, o amor, a felicidade. E até que chegue fisicamente esse Reino, podemos ter paz aqui em nossa alma através de Cristo: a Paz de Deus; porque Cristo é nossa Paz, que, de ambos os povos fez um; de judeus e gentios fez um.

Cristo é nossa Paz. Ao sermos reconciliados com Deus obtemos a Paz de Deus através de nosso amado Senhor Jesus Cristo. Por isso é que Cristo falava de paz.

E agora, eu recebi a Paz de Deus por meio de Cristo, ao recebê-lo como meu único e suficiente Salvador. E posso dizer: “Deus cumpriu em mim como indivíduo o que Ele disse: ‘Eu darei paz na terra’.” Na terra como indivíduos. Porque somos do pó da Terra (nosso corpo). Ele me deu Paz. E a quem mais? A cada um de vocês também.

Se há alguém que ainda não recebeu a Cristo como Salvador, e, portanto, não tem a Paz de Cristo em sua alma, pode vir aos Pés de Cristo para que Cristo lhe dê a Vida, e sendo assim, a bênção da paz, o amor e a felicidade. Podem vir à frente e eu orarei por vocês.

Vamos dar uns minutos enquanto esperamos a todos os que virão aos Pés de Cristo para receberem a Paz, o Amor, a Felicidade, a Salvação e a Vida Eterna.

Nas demais nações que estão através do satélite Amazonas ou da internet, vendo e escutando a pregação do Evangelho de Cristo (o Evangelho da Paz), podem também vir aos Pés de Cristo nestes momentos para que fiquem incluídos nesta oração que estarei fazendo.

A paz não são somente palavras; é uma realidade que todos precisamos experimentar. E está ao alcance de todo ser humano através de Cristo; porque Cristo é nossa Paz. Como Ele também é nossa Luz. Ele é o Pão de Vida, Ele é a Água da Vida eterna, Ele é o manancial de Vida eterna.

Deus nos deu a Cristo,  e,  portanto,  nos deu a Paz  através de Cristo; como Deus também nos deu a Vida eterna, e esta Vida está em Cristo. Quem recebe a Cristo recebe a Vida eterna; quem recebe a Cristo recebe a Paz eterna; quem recebe a Cristo recebe a Luz eterna, pois Cristo disse: “Eu sou a Luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a Luz da Vida.” A Luz da Vida eterna. Quem tem a Cristo recebe todas as bênçãos de Deus.

Ainda continuam vindo mais pessoas aos Pés de Cristo. Por isso estamos dando uns segundos até que cheguem. Também nas demais nações podem continuar vindo aos Pés de Cristo, pois Cristo tem lugar em Seu Reino para todos vocês também. E as crianças de dez anos em diante podem vir aos Pés de Cristo. Cristo tem lugar em Seu Reino para as crianças também.

Sem paz a vida não tem sabor. E, portanto, sem Cristo a vida não tem sabor, não tem significado. Vejam: a vida sem Cristo é o quê? Nascer, comer, dormir, crescer... Fazendo tudo isso todos os dias. Depois ir à escola (começando desde o jardim ou “ prézinho”), e também depois passando ao primeiro grau; logo continuando os demais graus escolares; graduar-se, passar a outra etapa; continuar estudando; graduar-se, e assim por diante. Chegar ao preparatório; estudar todos os anos de preparatório (como se diz aqui no México), e depois ir à universidade (os que possam ir), estudar na universidade, formar-se numa profissão (o qual é muito bom), depois trabalhar...

E depois vemos que ainda segue comendo, dormindo, levantando-se; e agora já não para ir à escola, mas para ir ao trabalho. A coisa já se coloca numa situação um pouco mais difícil, porque muitas pessoas têm que, ao tomar seu carro ou ir de metrô, enfrentar o forte tráfego; e têm que madrugar muito. Alguns demoram cinco minutos para chegar ao trabalho; mas outros demoram uma hora ou duas horas para chegar ao trabalho; e depois, para regressar, o mesmo tempo.

E depois, à medida que se passam os anos já chega o tempo em que se aposentam e recebem o seguro social ou a pensão de governo; porque pagaram o seguro social e qualquer outro seguro que tinham que pagar. E, se a companhia onde trabalhavam tinha programa de aposentadoria também recebem uma aposentadoria; ou recebem uma quantia que lhes dão ao se aposentarem. Se não tinham um plano de aposentadoria; se não pagaram um plano de aposentadoria, então já não têm pensão, a não ser a do seguro social.

E alguns dizem: “Agora estou afastado, e já, pois, vou comprar um lugarzinho no cemitério, para que quando me chegue o tempo de morrer, tenha um lugarzinho ali.” Ou seja, a cada dia fica menor a habitação para o corpo terreno. E morrer sem esperança, se não tem a Cristo. Porque quem não tem a Cristo não sabe para onde vai. Mas não vai a nenhum lugar bom; porque não escolheu a Vida: escolheu a morte. Portanto, não vai ao Paraíso. Vai ao lugar aonde vão todos os que vão deixar de existir depois que sejam julgados e condenados.

Mas todos os que viveram assim, sem Cristo, depois descobrirão que sua vida não fez sentido; viver para morrer, sem uma esperança de voltar a viver para sempre, isso não é vida. Não ter esperança vivendo na Terra, isso não é vida. Mas os que têm a Cristo em sua alma sabem que esta trajetória na Terra é temporária; tem um propósito divino: o propósito que a pessoa escute a pregação do Evangelho de Cristo, a fé de Cristo nasça em sua alma, e o receba como único e suficiente Salvador, arrependida de seus pecados, e seja lavada com o Sangue de Cristo; limpa de todo pecado.

E, portanto, depois de ser batizada em água receba o Espírito de Cristo e obtenha o novo nascimento: nasça a uma nova vida no Reino de Jesus Cristo (o Filho de Deus) que é eterno; e, portanto, nasce à Vida eterna. Por isso Cristo disse a Nicodemos: “Em verdade, em verdade te digo, que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar ao Reino de Deus.” (São João, capítulo 3, verso 1 ao 6).

“De que vale ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que recompensa dará o homem por sua alma?” Disse Cristo, em São Mateus, capítulo 16, verso 26 ao 28. Portanto, a vida com sentido é a vida com Cristo.

Temos a oportunidade e o direito de receber a Vida eterna, recebendo a Cristo como nosso único e suficiente Salvador. Faça com que sua vida tenha sentido neste planeta Terra, recebendo a Cristo como seu único e suficiente Salvador.

A Vida eterna é o mais importante para todo ser humano; inclusive para os Anjos também; até mesmo para toda a Criação. Não há outra coisa mais importante do que a Vida eterna. E só podemos obtê-la através de Jesus Cristo.

Quando a pessoa recebeu a Cristo, recebeu a Vida eterna; e, portanto, recebeu a bênção da Paz na alma. Já tem seu futuro eterno assegurado com Cristo em Seu Reino eterno. A angústia existencial desaparece.

Ainda vêm mais pessoas... Vamos esperar uns segundos, e oraremos por todos vocês que estão aqui presentes nesta atividade na Cidade do México, Distrito Federal. E também ficarão incluídos nesta oração os que estão em outras nações e vieram aos Pés de Cristo nestes momentos. Se faltar alguém por vir aos Pés de Cristo em alguma nação que está conectada com o satélite Amazonas, pode vir, para que fique incluído nesta oração. E os que faltam por vir, aqui presentes, podem vir.

Vamos nos colocar em pé para orar. Se faltar alguém ainda por vir, pode vir aos Pés de Cristo.

Algumas vezes algumas pessoas são tímidas, e ficam com medo ou vergonha de vir à frente; mas recordem: Cristo não se envergonhou de nós para morrer na Cruz do Calvário. Ele Disse: “Quem se envergonhar de mim diante dos homens, eu me envergonharei dele diante de meu Pai que está nos Céus.” Também disse: “Quem me confessar diante dos homens, eu lhe confessarei diante de meu Pai que está nos Céus.” Isso está em São Mateus, capítulo 10, verso 32 ao 34.

Não podemos nos envergonhar de Cristo. A única decisão importante que o ser humano toma em sua vida é uma só; as demais decisões são em assuntos temporários. A única decisão que coloca ao ser humano na Vida eterna é uma só: receber a Cristo como único e suficiente Salvador. Por isso Ele disse: “Minhas ovelhas ouvem a minha Voz e me seguem; e eu as conheço, como o Pai me conhece; e eu lhes dou Vida eterna.” [São João10:27-28] É Vida eterna que Ele lhe dá a todos aqueles que o recebem como único e suficiente Salvador; e na Vida eterna estão todas as bênçãos de Deus.

Já vamos orar. Vamos levantar nossas mãos ao Céu, a Cristo (os que estão aqui presentes e os que estão em outras nações), e vamos estar com nossos olhos fechados. E os que vieram aos Pés de Cristo repitam comigo esta oração:

Senhor Jesus Cristo,  escutei a pregação do Teu Evangelho,  e  Tua  fé nasceu em meu coração. Creio em Ti de todo coração; creio em Tua Primeira Vinda; creio em Teu Nome como o único Nome debaixo do Céu, dado aos homens, em que podemos ser salvos; creio em Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício da Expiação por meus pecados e pelos de todo ser humano. Reconheço que sou pecador, e que preciso de um Salvador, de um Redentor. Reconheço que Tu és meu único e suficiente Salvador (Redentor). Dou testemunho público de minha fé em Ti, e Te recebo como meu único e suficiente Salvador. Rendo-me a Ti. Entrego-me a Ti em alma, espírito e corpo.

Salva-me, Senhor! Eu te rogo! Rogo-te que perdoes meus pecados, e, com Teu Sangue, me limpe de todo pecado, e me batize com Espírito Santo e Fogo, e produza em mim o novo nascimento.

Senhor, salva-me! Eu te rogo! Quero viver eternamente! Quero entrar em Teu Reino! Quero nascer em Teu Reino, à Vida eterna! Salva-me, Senhor! Eu to rogo! Em Teu Nome eterno e glorioso, Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

E com nossas mãos levantadas ao Céu, a Cristo, todos, dizemos:

O Sangue do Senhor Jesus Cristo me limpou de todo pecado! O Sangue do Senhor Jesus Cristo me limpou de todo pecado! O Sangue do Senhor Jesus Cristo me limpou de todo pecado! Amém e amém.

Cristo lhes recebeu em Seu Reino; Cristo perdoou vossos pecados, e, com Seu Sangue lhes limpou de todo pecado; porquanto vocês ouviram a pregação do Evangelho de Cristo e o receberam como único e suficiente Salvador. Ele disse:

“Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura.

Quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer, será condenado.” [São Marcos 16:15-16]

Vocês escutaram a pregação do Evangelho de Cristo, e creram, conforme a São Marcos, capítulo 16, verso 15 ao 16.

E agora, me dirão: “Quero ser batizado em água no Nome do Senhor Jesus Cristo o mais rápido possível! Quero cumprir o mandato de Cristo o mais rápido possível!”

Quando São Pedro (cheio do Espírito Santo) pregou sua primeira Mensagem no Dia de Pentecostes, vejam o que ele disse ao final de sua Mensagem... Ele disse... No capítulo 2, verso 32 em diante do livro dos Atos:

“Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas.

De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis.

Porque Davi não subiu aos céus, mas ele próprio diz: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita,

Até que ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés.

Saiba, pois, com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.”

Porquanto Deus fez de Jesus “Senhor” e “Cristo”, nós chamamos Jesus de “SENHOR JESUS CRISTO”. Isso significa que Ele é Senhor e Cristo; Ele é o Senhor; Ele é o Cristo.

“E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?

E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;

Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar.

E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa.

De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas.”

Como três mil pessoas creram, receberam a Cristo como Salvador, e foram batizadas em água no Nome do Senhor Jesus Cristo; e Cristo as batizou com Espírito Santo e Fogo. E foram agregadas à Igreja do Senhor Jesus Cristo como três mil pessoas. Essa foi a primeira Mensagem que se pregou sob a Dispensação da Graça, onde se abriu a Porta do Reino dos Céus. Pedro com as chaves do Reino (a revelação de Cristo: a revelação divina) abriu a Porta do Reino dos Céus.

Cristo é a Porta. Ele disse: “Eu Sou a Porta. Quem entrar por mim, será salvo.” (São João, capítulo 10, verso 9.)

E agora, Pedro abriu o mistério da Primeira Vinda de Cristo e Sua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício da Expiação pelo pecado do ser humano; e assim abriu a Porta do Reino dos Céus para que entrassem (desde esse momento em diante) todos os que escutariam a pregação do Evangelho de Cristo e receberiam a Cristo como único e suficiente Salvador. Por isso Cristo disse que quem não nascer da Água e do Espírito não pode entrar ao Reino de Deus; tem que nascer da Água e do Espírito: da pregação do Evangelho de Cristo e do Batismo do Espírito Santo.

Portanto, aquelas pessoas disseram: “O que faremos?”

“E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.”

E agora vocês me perguntam: “O que faremos? Quando podem me batizar?” Porquanto vocês creram em Cristo de todo coração, bem podem ser batizados em água no Nome do Senhor Jesus Cristo. E que Cristo lhes batize com Espírito Santo e Fogo e produza em vocês o novo nascimento, e entrem ao Reino de Deus. E continuaremos nos vendo por toda a eternidade no Reino eterno de Jesus Cristo, nosso Salvador.

No batismo em água a pessoa se identifica com Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição. O batismo em água é tipológico; é simbólico. Mas foi ordenado por Cristo.

No batismo em água (como lhes disse) a pessoa se identifica com Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição. Quando a pessoa recebe a Cristo como Salvador, morre para o mundo; quando a pessoa é submersa nas águas batismais pelo ministro, tipologicamente está sendo sepultada; e quando a levanta das águas batismais está ressuscitando a uma nova vida: à Vida eterna, com Cristo, em Seu Reino eterno.

Portanto, bem podem ser batizados em água, vocês que receberam a Cristo como Salvador nestes momentos; e os que estão através da internet em outras nações (e receberam a Cristo) também podem ser batizados em água no Nome do Senhor Jesus Cristo.

E que Cristo lhes batize com Espírito Santo e Fogo e produza em vocês o novo nascimento, e entrem ao Reino de Deus. No Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

E agora pergunto ao ministro: ao Reverendo Jorge Hernández Martinez se há água... Há água; há batistérios. Há roupas batismais? Há roupas batismais. Há vestiários de roupa também. Há pessoas que lhes ajudarão também? Há pessoas que lhes ajudarão a chegar aos vestiários de roupa, para colocarem as roupas batismais. E há ministros que lhes batizarão? Há ministros também que lhes batizarão. Portanto, bem podem ser batizados em água no Nome do Senhor Jesus Cristo. E que Cristo lhes batize com Espírito Santo e Fogo e produza em vocês o novo nascimento. E continuaremos nos vendo por toda a eternidade.

Deixo ao ministro: ao Reverendo Jorge Hernández Martinez para que lhes indique para onde se encaminharem, para colocarem as roupas batismais. E em cada nação deixo ao ministro correspondente. Que Deus lhes continue abençoando a todos.

“EU DAREI PAZ NA TERRA.”

0.0
Última Modificação: quinta 11 janeiro 2018 17:01
william soto santiago

Sem comentários ainda...

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado, fique tranquilo.